Bolsonaro diz que foi obrigado a vetar projeto que beneficiava vítimas com câncer

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (28). Durante uma conversa com apoiadores nessa terça-feira (27), o presidente Bolsonaro disse que foi obrigado a vetar um projeto de lei que beneficiava vítimas com câncer possibilitando facilidade de acesso de remédios por meio dos planos de saúde.”Quando um parlamentar não apresenta a fonte de custeio, se eu sancionar, estou em curso no crime de responsabilidade”, lembrou.”Eu veto e apanho porque vetei, por falta de conhecimento do pessoal”, disse Bolsonaro.

O projeto de lei é do senador José Reguffe (Podemos-DF), o qual foi aprovado em 2020 por 74 senadores que estavam na sessão. De acordo com o governo, o projeto de lei comprometeria o setor dos planos de saúde.

“Um pedaço de papel, se não tiver responsabilidade do que está escrito nele, não ajuda em nada a gente. Estou apanhando porque vetei esse projeto, que tratava do câncer, mas o parlamentar não falou quem vai pagar a despesa”, disse o presidente Bolsonaro, que qualificou a proposta de demagógica.

“Se alguém votar o salário mínimo de R$ 10 mil, eu sanciono aqui e está resolvido o assunto. É assim que faz?”, indagou os seguidores. “O dinheiro vem de aumentar o imposto ou criar um novo.”

O autor da proposta, senador Reguffe, ficou surpreso com o veto presidencial. “Absurda e ilógica a decisão do veto. Absurda porque é um projeto que beneficia milhares de pacientes com câncer no Brasil inteiro. E é muito mais confortável para esses pacientes tomar um comprimido em casa do que ter que se internar no hospital para o plano pagar a quimioterapia na veia. Ilógica porque a internação é mais cara do que o comprimido. Sem contar os custos com possíveis infecções posteriores decorrentes dela.”

O presidente Bolsonaro ainda disse que será obrigado a vetar o que chamou de excessos do fundo eleitoral aprovado pela Câmara dos deputados, que prevê um montante de R$ 5,7 bilhões para 2022. “Você apanhar o tempo todo sem motivo, por parte da mídia e algumas autoridades… eles querem a volta da impunidade e da corrupção”, disse o presidente rebatendo as críticas diárias que tem sofrido.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...