Filha tira a vida do próprio pai e fuga é mostrada por imagens de câmeras de monitoramento em SP

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (21). O momento e que Cláudia, de 41 anos, foge após supostamente matar Aparecido, seu pai, por vingança, é capturado por imagens de câmeras de segurança e mostra a frieza da acusada. Cláudia relatou a família que teria sido abusada pela vítima quando ainda era adolescente.

Imagens de câmeras de segurança mostram Cláudia em uma rua com pouca movimentação colocando uma mochila no lixo, onde estaria a gasolina usada para incendiar o corpo da vítima. Ao deixar o objeto, Cláudia contorna o caminhão e sai do local com óculos escuros e portando uma bolsa no ombro direito.

Aparecido, de 65 anos, foi morto no último dia 9, após ser incendiado na clínica onde vivia há 5 anos e Cláudia é procurada pela polícia como principal suspeita de ter cometido o crime. Cláudia revelou para toda a família quando tinha 30 anos, que teria sido abusada por Aparecido durante toda adolescência. Apesar dos traumas, Cláudia sempre ajudou o pai.
Cláudia avisou recentemente que viria de Manaus para fazer uma visita ao pai que estava internado na clínica de reabilitação. Ela teria chamado o pai para dar um passeio e teria ateado fogo no homem que não resistiu.

De acordo com um dos responsáveis pela clínica, Cláudia foi amorosa com o pai quando o visitou pela última vez.‘‘Ela sempre foi amorosa. Abraçava, beijava, ficava com o pai no Cantinho dele’’, disse Cristiano. Cláudia queria levar o pai para a casa dela, porém o irmão não autorizou, embora Aparecido tenha aprovado a idéia, segundo o fundador da clínica. Cláudia antes de embarcar enviou uma mensagem para o irmão perguntando se ele já assistiu o filme ‘‘Doce Vingança’’; o filme traz a história da mulher que se vingou dos homens que abusaram dela.

A Polícia Civil apura se Cláudia recebeu ajuda de pessoas externas para cometer este crime bárbaro. As investigações apontam que a mulher chegou a pegar dinheiro com um ex-namorado para os custos com as passagens de Manaus à São Paulo, mas devolveu o valor.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Mulher, marido e policial morrem em condomínio de luxo em SP, após ocorrência de cárcere privado

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta terça-feira (20). Uma ação policial que aconteceu na tarde dessa segunda-feira (19) em uma casa na região da Granja Viana, no município de Cotia, na Grande São Paulo, terminou com a morte de uma mulher de 41 anos, o marido dela, de 44 anos, e um policial, vítimas de disparos de arma de fogo. Na ocorrência outro policial também foi atingido pelos disparos e está internado. A Polícia Civil informou que foi acionada para uma ocorrência de cárcere privado, mas quando a equipe chegou até o local a vítima já estava em óbito e o atirador disparou contra os agentes.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, a vítima foi identificada como Patrícia e teria sido morta por volta das 10h. Segundo a polícia, agentes do 2º Distrito Policial de Cotia foram solicitados para atenderem a uma ocorrência de suspeita de cárcere privado onde um homem estaria mantendo sua esposa refém.

“No local, o autor efetuou disparos de arma de fogo contra os agentes, que intervieram. Um policial civil foi baleado e morto e a mulher foi morta antes da chegada da polícia. A ocorrência ainda está em andamento e mais detalhes serão fornecidos após o registro do caso”, disse a nota emitida pela polícia.

Segundo o delegado, houve troca de tiros entre Ricardo e os agentes em um terreno baldio próximo a residência onde o casal morava. Na troca de tiros Ricardo matou um policial e acabou sendo morto. Na ocorrência outro policial acabou sendo atingido por seis disparos e foi socorrido. O agente passou por cirurgia e o estado de saúde dele permanece estável.

De acordo com o delegado Eduardo Brotero, Patrícia foi atingida por cinco tiros nas costas. Há também o relato de vizinhos que disseram que o casal brigava bastante e que Ricardo havia agredido fisicamente Patrícia em outras ocasiões.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Menina de 4 anos perde a vida em SP após briga entre vizinhos motivada por disputa de garagem

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (12). Uma menina de 4 anos foi vítima de um desentendimento entre vizinhos e acabou falecendo nesse domingo (11), em Santo André, no ABC Paulista. Durante a briga a menina acabou sendo atingida por disparo de arma de fogo e não resistiu ao ferimento.

A menina estava chegando em casa, na Vila Regina, acompanhada pelo pai e outras três crianças em um veículo quando o seu pai se desentendeu com um vizinho que efetuou vários disparos os quais atingiram a criança e o pai dela. A menina atingida chegou a receber atendimento mas faleceu momentos depois. O pai foi atingido no braço e na perna e já teve alta médica. Felizmente as demais crianças não foram atingidas pelos disparos.

De acordo com Rosimeire Conceição Sigoli, avó da menina, o desentendimento pode ter começado pela disputa por uma garagem. Logo depois do ataque o atirador fugiu do local e a Polícia Civil realiza buscas na região para prender o suspeito que já foi identificado.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Polícia Civil investiga Conselheira Tutelar executada na frente do filho em SP carregando R$ 18 mil

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta quinta-feira (24). O assassinato da Conselheira Tutelar e advogada Lucia Elen Vaz de Souza, 42 anos, está sendo investigado pela Polícia Civil de São Paulo. A vítima foi executada na frente do filho, na zona norte da capital, e a polícia investiga o envolvimento dela com a venda de terreno utilizando documentos falsos.

Lucia Elen foi executada na rua Paraná, no Tremembé, zona norte de São Paulo, nessa terça-feira (22), em um lugar estratégico escolhido por não ter câmeras de segurança. A Conselheira Tutelar foi morta no momento em que voltava pra casa e estava em companhia do filho de 12 anos, o qual não sofreu nenhum ferimento apesar de presenciar de perto o que aconteceu. O veículo que Lucia estava foi fechado ainda em movimento e ela foi abordada e retirada do interior do veículo por três homens encapuzados.

Os assassinos executaram a vítima com três disparos de arma de fogo na frente do filho e fugiram na sequência. Foram encontrados com a vítima R$ 18 mil em dinheiro, sendo que parte do valor estava em uma pasta e cerca de R$ 9 mil estavam escondidos no sutiã de Lucia.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga se o assassinato da mulher tem alguma ligação com a venda de terrenos na região onde ela morava e o uso de documentação falsa. A polícia também analisa o envolvimento da vítima com um ex-companheiro que faz parte de organização criminosa e no momento está preso. Colegas de trabalho de Lucia serão ouvidos e o crime foi registrado no 73º Distrito Policial do Jaçanã e o DHPP conduz as investigações.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Após denunciar PMs por estupro coletivo em SP jovem desaparece; Corregedoria diz que ato foi consensual

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (13). Helen Caroline, 18 anos, está desaparecida após ter acusado 7 policiais militares como os responsáveis por abuso sexual coletivo, além de tráfico de drogas. Na apresentação da denúncia à Corregedoria da PM, Helen chegou a reconhecer um dos suspeitos.

Na época da denúncia à Corregedoria, uma outra policial pediu para Helen olhar uma fotografia do marido. O homem da foto que também é policial foi reconhecido por Helen como um dos envolvidos no abuso. A jovem foi a duas delegacias e relatou os fatos com muita clareza e teve um boletim de ocorrência registrado. No entanto foi verificado que o documento não relata as informações que a jovem apresentou.

A jovem disse que havia sido levada para uma chácara em companhia de três policiais em uma viatura e que ao chegar ao local tinham outros quatro policiais em veículo oficial. Helen disse que foi abusada por todos eles e que havia sido liberada por volta de 6h. Informou ainda que precisou caminhar por dois quilômetros e então chegou em casa.

Helen começou a apresentar desvios de comportamento e questionada pelos pais a jovem disse que estava sendo perseguida. Os pais de Helen encontraram uma sacola com drogas no quarto dela. A droga seria de um agente policial com quem Helen estava mantendo um relacionamento. A jovem está desaparecida desde o dia 6 de maio após sair de casa na região de Vargem Grande, região metropolitana de São Paulo, e ir até a empresa onde trabalhava para pedir uma troca de horário.

A Corregedoria da Polícia Militar informou por meio de nota que soube do caso por denúncia feita pelo pai da jovem e a relação de Helen com os agentes teria sido consensual. Nesta ocasião a droga que estava guardada no quarto de Helen também foi apresentada.

Após a denúncia os agentes envolvidos foram identificados e seguem afastados de suas funções e um inquérito foi instaurado para apurar o caso. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) disse que o desaparecimento de Helen é investigado pelo Setor de Homicídios de Vargem Grande.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...