‘Desonesta’, alfineta Geraldo Luís ao se revoltar com médica pega em festa clandestina

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta terça-feira (20). Durante o ‘Balanço Geral’ dessa segunda-feira (19), o apresentador Geraldo Luís se revoltou com o caso de uma suposta médica que foi pega em uma festa clandestina numa balada de luxo, em São Paulo. Ao ser questionada, a mulher hostilizou um cinegrafista da RecordTV que estava trabalhando.

“Isso para mim não vale nada, câmera para mim não vale, eu estou aqui comemorando o aniversário de um grande amigo meu… e você está fazendo o que? Está fazendo o que?“, indagou a mulher. “Trabalhando“, disse o cinegrafista.

“Trabalhando como? Como você trabalha? Você fica mudo, você não tem fala, você não sabe o que faz. Eu salvo vidas, você fica aí filmando os outros“, disse a suposta médica. O apresentador Geraldo Luís ficou irritado com as falas da mulher e saiu em defesa do colega de trabalho.

“Doutora, se a senhora for médica mesmo e salva vidas, você sabe que o que salva vidas é máscara e não aglomeração. A senhora estava no meio de uma aglomeração e só colocou a máscara porque a câmera estava aí“, falou Geraldo Luís.

“Agora, ser desonesta e desrespeitosa com um colega de trabalho, que saiu cedo, deixou sua família, nem sei quem é o cinegrafista, mas certamente é um pai de família… para ficar aguentando arrogância, numa madrugada”, prosseguiu.

O apresentador ainda comentou:“Estamos trabalhando, porque se pessoas como vocês estivessem salvando vidas em hospitais e não aglomerando em festas de 1.500 pessoas, com todo mundo morrendo, a senhora como médica, sabe. Então, o que o cinegrafista estava fazendo, é exatamente o que você deveria estar fazendo, trabalhando“

O evento em que a suposta médica participava estava acontecendo em uma balada de luxo na cidade de São Paulo, na madrugada desse domingo (18). Mais de 1500 pessoas estavam na festa segundo informações apontadas pelo Balanço Geral.

Da redação do Acontece na Bahia.

Ver completo...

Bebê de seis meses é atendida em UPA com mais de trinta lesões pelo corpo e médica aciona a PM

Uma notícia tem circulado pelas redes sociais nesta quarta-feira (12). Na noite dessa segunda-feira (10), por volta de 22h30, uma médica acionou a Polícia Militar e o Conselho Tutelar após fazer o atendimento de uma bebê de seis meses que tinha pelo menos 30 lesões pelo corpo. O caso aconteceu em Anápolis que fica 55 km distante de Goiânia.

De acordo com informações, o pai da bebê foi encaminhado à delegacia e contou a polícia que não sabia o motivo pelo qual a bebê apresentava os hematomas e foi liberado na sequência. A bebê está internada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em hospital de Goiânia e seu estado de saúde é considerado grave. Mas não é só isso…

A criança deu entrada inicialmente em Unidade de Pronto Atendimento Pediátrico em Anápolis e a mãe da bebê disse aos policiais e ao Conselho Tutelar que o pai da criança a segurava no colo quando percebeu que ela precisava de atendimento por não estar bem.

A mãe disse que o bebê estava ‘molinho’ no colo do pai e acionou o Corpo de Bombeiros, que levou a criança ao hospital. A mãe foi junto acompanhando”, contou Miqueias Duarte, do Conselho Tutelar.

A médica responsável pelo atendimento da bebê, acionou as autoridades públicas por desconfiar que a criança sofria maus-tratos. De acordo com as informações, a bebê foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), e segundo a TV Anhanguera, ela está em estado grave respirando com a ajuda de aparelhos.

Segundo o Conselho Tutelar não tem reclamações anteriores referentes a maus-tratos por parte dos pais da bebê, porém é esperado um posicionamento da polícia para uma possível relação dos hematomas com maus-tratos.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...