Manifestações convocadas pelo MBL pretende atrair parte da esquerda contra Bolsonaro, mas PT não confirma presença

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste sábado (11). O Movimento Brasil Livre (MBL), pretende ir às ruas como forma de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro, assim como fez com a então presidente da República Dilma Rousseff, em 2016. Os atos de protesto estão agendados para este domingo (12), e a sigla pretende atrair partidos e simpatizantes de esquerda para a mobilização. Um dos objetivos dos organizadores anteriormente era despolarizar o cenário político hoje compreendido entre o atual presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e trazer alternativas para o eleitor.

Contudo, agora, o partido busca emplacar o lema ‘Fora Bolsonaro’, e conta com a presença do PT. Entretanto, foi sugerido que o Partido dos Trabalhadores abra mão do tradicional tom vermelho e use branco, mas a proposta não soou muito bem entre a legenda, e a presença nas manifestações não foi confirmada.

O deputado Kim Kataguiri, uma das lideranças do MBL, disse que é necessário um movimento com várias frentes políticas para dar uma resposta aos atos do dia 7 de setembro, quando Bolsonaro colocou muitos apoiadores em São Paulo e em Brasília.”A gente quer amplificar o máximo possível a manifestação pra que todos aqueles que queiram o impeachment do Bolsonaro participem. É um ato de defesa da democracia, um ato em contraposição ao dia sete (de setembro) e que por isso precisa ser robusto”, contou Kataguiri.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...