Eduardo Leite critica deboche feito por Bolsonaro e chama o presidente de ‘imbecil’

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (4). A declaração feita pelo presidente Bolsonaro de que o governador do Rio Grande do Sul buscou um ‘‘cartão de visita’’ ao assumir publicamente que é gay, resultou em críticas feitas pelo tucano que chamou Bolsonaro de ‘‘imbecil’’. O governador Eduardo Leite justificou o seu apoio a Bolsonaro nas eleições de 2018 afirmando que o PT não era uma boa opção.

A fala do presidente Bolsonaro sobre Eduardo Leite aconteceu em conversa com apoiadores.“O cara está se achando que é o máximo, né? ‘Olha’, bateu no peito, ‘eu assumi’. É o cartão de visita para a candidatura dele”, disse o presidente.“Não tenho nada contra a vida particular de ninguém, agora querer impor o seu costume, o seu comportamento para os outros, não”, afirmou.

Em entrevista a Folha de S. Paulo, o governador Eduardo Leite respondeu as declarações feitas pelo presidente.“O presidente é um imbecil. Onde está a tentativa de imposição de qualquer coisa para qualquer pessoa? Uma declaração sobre a minha orientação sexual. Não resta outra coisa a dizer senão que o presidente é um imbecil”, contou.

Por meio das redes sociais Eduardo Leite foi criticado por ter apoiado Jair Bolsonaro nas eleições de 2018. Eduardo Leite disse que não apoiou Bolsonaro, mas que o seu voto nele simbolizava dizer não para o PT.

Saiu no programa eleitoral a minha crítica, que eu não me sentia representado naquele clima de ódio, que eu daria o voto na expectativa de que pudesse ser diferente do que o histórico dele apresentava, porque do outro lado estava o partido que tinha levado o Brasil a 14 milhões de desempregados, uma recessão econômica profunda e uma crise moral e ética gravíssima, com casos de corrupção comprovados e muito fortes”.

Sobre a eleição de Bolsonaro o governador comentou.“um erro que cometemos eu e milhões de brasileiros”. Entretanto, afirmou que o PT era sinônimo de corrupção. “Mas não é sobre discutir erros do passado, é sobre construir caminhos para o futuro. Esse é o ponto objetivo para o Brasil”, comentou.

Possível candidato às eleições de 2022, Eduardo Leite quando questionado se será um político que agirá em defesa da bandeira LGBTQIA+, respondeu que sempre defendeu a causa:“Nunca precisei falar da minha sexualidade para defender”.

Quando foi vereador em Pelotas, RS, Eduardo Leite disse que ajudou a organizar uma parada LGBTQIA+.“Não é por minha causa própria, simplesmente acreditar que a diversidade nos torna como sociedade mais ricos. Vou continuar nessa mesma linha, defendendo como sempre defendi”.

 

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...