Após frequentar festa em Florianópolis, jovem de 21 anos desaparece e caso intriga as autoridades

O desaparecimento da jovem Amanda Albach Silva, de 21 anos, moradora da Fazenda Rio Grande, em Curitiba, no Paraná, intriga a família e as autoridades locais. Mas o que aconteceu com a jovem? O fato é que ela segue desaparecida há mais de dez dias e as Polícias Civis do Paraná e de Santa Catarina se debruçam sobre o caso para tentar entender o que houve. A investigação aponta que o último contato feito pela curitibana com a família ocorreu na noite de 15 de novembro.

“Ela mandou uma mensagem para os pais, por volta das 20h40, dizendo que voltaria de madrugada para Fazenda Rio Grande. A partir daí, não se teve mais nenhuma notícia sobre ela. O celular está desligado e a Amanda nunca mais acessou o WhatsApp”, contou as autoridades.

Amanda Silva, que é promotora de vendas, havia deixado o Paraná rumo ao litoral Sul de Santa Catarina, em companhia de um casal de amigos, o que fazia com alguma frequência. Antes de desaparecer, Amanda foi a uma festa na noite de 13 de novembro, que ocorreu em um famosos beach club de Jurerê Internacional. Amanda desapareceu após a festa e de acordo com os amigos, ela nunca mais foi vista.

“Confirmamos a presença dela nessa balada com imagens e ela estava acompanhada por esse casal de amigos. Esse casal simplesmente disse que a Amanda também estaria com outro rapaz conhecido e que após a festa ela não retornou com eles. Mas algumas versões na apuração dizem o contrário e queremos confirmar”, disse Michael Pinheiro, advogado da família.

Houve o registro de um boletim de ocorrência pela mãe de Amanda e o advogado, que foi solicitado e afirmou que “havia algumas inconsistências nas informação prestadas”, e por conta disso foi até a delegacia fazer a ratificação. A partir disso, a polícia começou as buscas pela jovem na região de Imbituba. Logo na sequência, recebeu a informação de que a mãe de Amanda desconfia que a última ligação que recebeu da filha pode não ter sido feita por ela.

O advogado Michael Pinheiro, em razão disso, solicitou quebras de sigilo bancário e telefônico, com a alegação de que as medidas podem ajudar na solução no caso do desaparecimento da jovem. Qualquer informação sobre o paradeiro de Amanda Albach, entrar em contato com a Polícia Civil da região: (41) 3608-7200

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

‘Desonesta’, alfineta Geraldo Luís ao se revoltar com médica pega em festa clandestina

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta terça-feira (20). Durante o ‘Balanço Geral’ dessa segunda-feira (19), o apresentador Geraldo Luís se revoltou com o caso de uma suposta médica que foi pega em uma festa clandestina numa balada de luxo, em São Paulo. Ao ser questionada, a mulher hostilizou um cinegrafista da RecordTV que estava trabalhando.

“Isso para mim não vale nada, câmera para mim não vale, eu estou aqui comemorando o aniversário de um grande amigo meu… e você está fazendo o que? Está fazendo o que?“, indagou a mulher. “Trabalhando“, disse o cinegrafista.

“Trabalhando como? Como você trabalha? Você fica mudo, você não tem fala, você não sabe o que faz. Eu salvo vidas, você fica aí filmando os outros“, disse a suposta médica. O apresentador Geraldo Luís ficou irritado com as falas da mulher e saiu em defesa do colega de trabalho.

“Doutora, se a senhora for médica mesmo e salva vidas, você sabe que o que salva vidas é máscara e não aglomeração. A senhora estava no meio de uma aglomeração e só colocou a máscara porque a câmera estava aí“, falou Geraldo Luís.

“Agora, ser desonesta e desrespeitosa com um colega de trabalho, que saiu cedo, deixou sua família, nem sei quem é o cinegrafista, mas certamente é um pai de família… para ficar aguentando arrogância, numa madrugada”, prosseguiu.

O apresentador ainda comentou:“Estamos trabalhando, porque se pessoas como vocês estivessem salvando vidas em hospitais e não aglomerando em festas de 1.500 pessoas, com todo mundo morrendo, a senhora como médica, sabe. Então, o que o cinegrafista estava fazendo, é exatamente o que você deveria estar fazendo, trabalhando“

O evento em que a suposta médica participava estava acontecendo em uma balada de luxo na cidade de São Paulo, na madrugada desse domingo (18). Mais de 1500 pessoas estavam na festa segundo informações apontadas pelo Balanço Geral.

Da redação do Acontece na Bahia.

Ver completo...

Vitória da Conquista; policial é detido em festa com aglomeração de 1000 pessoas

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (11). A Polícia Militar encerrou uma festa na madrugada desse domingo (9) com cerca de 1000 pessoas e foram detidos dois homens na ocasião entre eles um policial. O evento estava acontecendo na zona rural de Vitória da Conquista, cidade que fica localizada a 515 km distante de Salvador.

Equipes da 92ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Vitória da Conquista) receberam uma denúncia anônima e se deslocaram até um Haras localizado em Pedra Branca, de acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Mas não é só isso…

Viaturas da Ronda Rural daquela unidade e das Rondas Especiais (Rondesp) Sudoeste se deslocaram até o local e abordaram o responsável pelo evento. Em seguida solicitaram as pessoas presentes que estavam sem máscaras e desrespeitando o decreto estadual que traz protocolos para a pandemia de Covid-19, que se retirassem do evento.

Fico impressionado como essas festas ainda acontecem em meio a pandemia. Estamos preparados para encerrar qualquer tipo de evento que coloque em risco a vida”, disse o tenente-coronel Eduardo Viana Moreira Júnior, comandante da unidade. Foram encaminhados para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) de Conquista, o responsável pelo evento e o policial.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Vitória da Conquista: Polícia Militar encerra festa com aglomeração de mais de 100 pessoas

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (9). A 77ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Vitória da Conquista), dispersou uma festa em um sítio com aglomeração de mais de 100 pessoas. A polícia encaminhou para a delegacia onze pessoas além do dono do local que foi autuado por desrespeitar o decreto estadual que estabelece protocolos de prevenção e disseminação da Covid-19. Mas não é só isso…

Uma denúncia fez com que a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), acionasse uma equipe da polícia até o sítio Dois Irmãos, no Parque Imperial, local onde o evento foi organizado. Segundo informações do capitão Ricardo Moreira, os envolvidos alegaram que o evento seria pra ser pequeno mas tomou outras proporções. Um equipamento sonoro foi apreendido pelos agentes e as pessoas foram dispersadas.

“Ninguém usou máscara ou tomou qualquer medida de prevenção e combate contra a covid-19”, contou o capitão Ricardo Moreira.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...