Salvador: bebês que dividiam o fígado passam por delicada cirurgia e um deles não resiste

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (6). Os gêmeos siameses Nathan e Nathanael que nasceram interligados pelo tórax e abdômem, passaram por uma delicada cirurgia de separação nessa terça-feira (4), de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (6) pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Os bebês que nasceram na Maternidade Professor José Maria de Magalhães Netto, em Salvador, farão parte da história em razão desta cirurgia ter sido o primeiro procedimento desse tipo realizado por profissionais baianos. Apesar do esforço da equipe médica um dos bebês não resistiu e veio a óbito.

Nos últimos quatro meses cerca de 50 profissionais estiveram empenhados em analisar o caso para que o procedimento cirúrgico acontecesse. Além do suporte dos técnicos e enfermeiros, a equipe contou com a participação de oito cirurgiões pediátricos: três da equipe cardíaca, coordenados pela cirurgiã Nádia Krachete; o cirurgião hepático André Aleluia e quatro anestesistas.

A equipe foi formada por profissionais da própria Maternidade de referência e também por profissionais do Hospital Ana Nery. Segundo informações da subsecretária da Saúde da Bahia, Tereza Paim, caso como este de nascimento de gêmeos siameses é algo raro de acontecer.“Ocorre em um para cada 100 mil nascimentos. A realização da cirurgia se deu por uma equipe 100% baiana, todos envidando esforços para que o procedimento fosse um sucesso”, contou.

Os bebês Nathan e Nathanael desenvolveram cardiopatias congênitas com um deles apresentando um quadro complexo. O bebê que tinha o quadro clínico mais grave não resistiu após uma parada cardiorrespiratória.

Eles estavam sob ventilação mecânica e drogas vasoativas desde o primeiro dia, para mantê-los vivos diante da grave cardiopatia. Os bebês dividiam o fígado e um circuito vascular importante”, explica a cirurgiã Célia Britto, profissional responsável pelo procedimento.

Essa é uma cirurgia que necessita de uma equipe multidisciplinar entrosada. Dividir conhecimento e experiência de uma equipe multidisciplinar em prol de um tratamento médico é muito gratificante”, concluiu.

Da redação do Acontece na Bahia

 

 

Ver completo...