Pai tira a vida do próprio filho com tiro fatal no peito após discussão no Distrito Federal

Uma triste notícia tem circulado nas redes sociais nesta quarta-feira (28). Foi preso em flagrante na cidade de Ceilândia, um homem de 50 anos, suspeito de matar o próprio filho com um tiro fatal no peito. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (28) e foi registrado na QNN 12, em Ceilândia Sul, por volta de 0h30.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), que fez o primeiro atendimento a vítima identificada como Jerzley Guedes, 32 anos, todos os procedimentos foram feitos, mas o homem não resistiu aos ferimentos.

Uma guarnição da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) estava realizando ronda pela região quando recebeu a informação de uma ocorrência em andamento com disparo de arma de fogo. Segundo algumas testemunhas, o crime teria acontecido após uma discussão entre pai e filho que estavam bebendo juntos e se desentenderam ao ponto de ocorrer a tragédia familiar.

De acordo com relatos, a vítima teria agredido a mulher e o pai foi intervir, momento em que aconteceu o desentendimento entre pai e filho. No endereço específico, os agentes da polícia encontraram a vítima já em óbito com um disparo de arma de fogo no peito. Foi apreendida uma pistola calibre .380 com 10 munições dentro do apartamento onde o crime aconteceu.

O local do crime passou por perícia e o caso é investigado como homicídio. O pai da vítima foi preso em flagrante e encaminhado à 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro).

Da redação do Acontece na Bahia

 

Ver completo...

Procurador fere a própria mãe por engano após tentar atirar em cunhado no Distrito Federal

Uma notícia tem circulado nas redes sociais nesta terça-feira (27). O servidor público federal, Henrique Celso Gonçalves Marini e Souza, foi preso em flagrante após ter ferido a própria mãe no Lago Sul, Distrito Federal. O incidente aconteceu no último final de semana quando o servidor discutiu com o cunhado e tentou acertá-lo com disparo de arma de fogo, mas acabou ferindo a própria mãe, que foi atingida no braço e foi encaminhada para o Hospital de Base, onde recebeu atendimento.

O caso aconteceu em um imóvel que fica localizado na QI 28 onde os policiais encontraram nove armas de fogo, uma espingarda de pressão e centenas de munições de calibres variados. Segundo informações, o armamento foi apreendido e o imóvel passou por perícia. As investigações estão na responsabilidade da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Os advogados de Henrique alegaram que o armamento apreendido eram do pai do servidor que era militar e já faleceu. A defesa ainda disse que dentre as pessoas que moram na residência ninguém tem porte de arma. De acordo com os advogados, houve um ‘desentendimento’ e o servidor agiu em ‘legítima defesa’. Segundo informações, o cunhado do procurador sabia onde as armas estavam e conseguiu sair às pressas. O servidor conseguiu realizar o disparo e atingiu a própria mãe,”sem querer”, disse a defesa.

De acordo com a Polícia Militar, houve uma chamada para o 190 de alguém da casa informando que uma senhora foi ferida pelo próprio filho, e que este filho mantinha outras pessoas reféns. Um agente que estava na ocorrência contou que o servidor resistiu a abordagem policial e que a rendição só aconteceu após 1h30 de negociação. A corporação informou ainda que foi encontrada uma garrafa de whisky no quarto, e que Henrique além de estar sob efeito de álcool pode ter tido um surto psicótico. Houve uma audiência de custódia nesse domingo (25) e a justiça manteve a prisão preventiva de Henrique.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Serial Killer Lázaro Barbosa tem pedido de proteção à integridade física após a prisão solicitado pela Defensoria Pública do DF

Uma notícia tem circulado nas redes sociais nesta terça-feira (22) e causado certa polêmica. O motivo para tantos questionamentos dos internautas tem sido o fato da Defensoria Pública do Distrito Federal ter enviado uma nota à Vara de Execuções Penais solicitando proteção à integridade física do fugitivo Lázaro Barbosa, procurado pelas forças policiais do DF e de Goiás há 13 dias, após cometer uma série de crimes na região.

O objetivo da Defensoria Pública é preservar o acusado contra “qualquer forma de sensacionalismo e exposição vexatória em razão da grande repercussão e comoção social vivenciada no caso”. A caçada ao fugitivo mobiliza uma força-tarefa composta por cerca de 270 agentes.

O documento emitido pelo órgão foi enviado nessa sexta-feira (18) e destaca que veículos de imprensa nacionais transmitiam falas de agentes de segurança pública afirmando que as buscas pelo foragido da justiça estão prestes a acabar em razão do cerco está se fechando. Em um trecho do documento o órgão solicita que o acusado seja colocado em uma cela sem companheiros “em caso de sua recaptura com vida”, lembrando ainda que o preso é legalmente protegido de qualquer tipo de agressões físicas enquanto estiver na custódia do estado.

“Destaca-se que a tortura, bem como a violência física ou psicológica direcionada a qualquer ser humano são consideradas práticas ilícitas vedadas pelo ordenamento jurídico pátrio e pelos tratados internacionais que o Brasil se comprometeu. São valores absolutos que devem ser garantidos a todos, independentemente da conduta criminosa praticada e do clamor da sociedade por justiça”, afirma a nota emitida pelos defensores públicos do Distrito Federal. Mas não é só isso…

Por último a Defensoria Pública destaca a vulnerabilidade dos presos e pede que Lázaro Barbosa não seja exposto a pedidos de declarações feitos pela imprensa.”A defesa requer que seja conferida a proteção do assistido em face de ataques midiáticos e dos pedidos de ‘entrevistas exclusivas’ ou outro tipo de promoção que o exponha ainda mais quando houver a recaptura, pois estamos vivenciando um sensacionalismo exacerbado durante a recaptura de LÁZARO, com inúmeras comparações com filmes de ação, bem como pela proliferação de “memes” nas redes sociais criados pelos usuários sobre o caso”, conclui a nota.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...

Homem fingiu que ia entregar filha do casal para matar a ex-companheira na porta de casa no DF

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (21). Osmar de Souza Silva, de 36 anos, é acusado de enganar Thais Silva Campos, de 27 anos, para matá-la, de acordo com informações da Polícia Civil do DF. Thais foi morta na noite de domingo (20), na porta de casa, na quadra 14 de Sobradinho, e o ex-companheiro é o principal suspeito do crime e continua foragido, de acordo com a polícia.

Segundo as investigações, o homem enganou a ex-companheira ao dizer que ia entregar a filha do casal de 2 anos, que estava com ele, para a mãe. Entretanto, a criança estava com um irmão dele, e ao chegar à residência da vítima, o acusado disparou quatro vezes contra a ex-companheira. O crime foi gravado por imagens de câmeras de segurança que mostram Osmar em frente a residência de Thais e o momento em que dispara contra a vítima e na sequência deixa o local em um carro branco.

O veículo usado pelo suspeito foi encontrado abandonado no estacionamento de um supermercado nesse domingo (20), e foi periciado pelos policiais. Osmar usou uma pistola .380 para cometer o crime. Segundo as informações divulgadas pela polícia, ainda não há confirmação de que o irmão do suspeito tenha algum envolvimento no crime e que sabia da intenção de Osmar com relação a sua ex-companheira.”Nada indica que o irmão sabia do plano macabro”, disse o delegado Hudson Maldonado, da 13ª Delegacia de Polícia.

De acordo com as investigações, o acusado e a vítima tiveram uma união estável por cerca de cinco anos e há cinco meses estavam separados. Segundo a polícia, o homem não aceitava o fim do relacionamento e a vítima tinha medo do ex-companheiro, contudo, não registrou nenhuma ocorrência policial.”Nunca procurou uma delegacia para pedir amparo. Nunca acionou a polícia ou qualquer órgão”, comentou o delegado.

O acusado já tinha passagem pela polícia em razão de violência doméstica registrada por outra mulher em 2016, na 6ª DP, no Paranoá. A polícia tem a informação de que o acusado estaria pretendendo fugir para Portugal mas não confirmou a denúncia.

A vítima que foi servidora de higiene dental da Secretaria de Saúde, foi homenageada por meio de uma nota emitida pelo órgão.”Thais era tida pelos amigos e colegas de trabalho como uma pessoa linda, nos mais diversos sentidos. Era uma ótima companhia. Mesmo quando enfrentava problemas em sua vida pessoal, estava sempre disposta e alegre. Será lembrada como uma pessoa agradável e lutadora”.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...