‘Prevaricação se aplica a servidor público, não a mim’, afirma Bolsonaro que é investigado pela PF por supostas irregularidades na compra da Covaxin

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (13). A fala do presidente Bolsonaro nessa segunda-feira (12) gerou muita polêmica ao afirmar que o crime de prevaricação não se aplica a ele mas somente a servidores públicos. O presidente falou com a imprensa logo após reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. Bolsonaro é investigado pela Polícia Federal (PF) desde a última segunda-feira (12) por suposto crime de prevaricação no caso envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin. A denúncia foi trazida pelo deputado Luiz Miranda (DEM-DF) e o seu irmão Luis Ricardo que é servidor do Ministério da Saúde.

Primeiro, eu entendo é que a prevaricação se aplica a servidor público e não se aplicaria a mim. Mas qualquer denúncia de corrupção, eu tomo providência”, disse Bolsonaro.

O crime de prevaricação acontece quando um funcionário público propositalmente atrasa, deixa de fazer ou faz algo indevidamente em benefício próprio em detrimento da administração pública.

Ao ser ouvido na CPI da Covid no dia 25 de junho , o deputado Luiz Miranda (DEM-DF) e seu irmão Luis Ricardo, que é servidor do Ministério da Saúde afirmaram que estiveram com Bolsonaro no dia 20 de março e de acordo com Miranda o presidente citou Barros como suposto participante no esquema que envolve a compra da vacina Covaxin, ao ouvir denúncias de irregularidades na negociação. Barros nega participação. Mas não é só isso…

Segundo o presidente Bolsonaro, após o encontro com Luiz Miranda ele teria pedido para o ministro da Saúde à época, Eduardo Pazuello, dá‘‘uma olhada’’na negociação.

Até o do Luis Lima [presidente quis dizer Miranda], mesmo conhecendo toda a vida pregressa dele, a vida atual dele, eu conversei com Pazuello. ‘Pazuello, tem uma denúncia aqui do deputado Luís Lima [Miranda], de que estaria algo errado acontecendo. Dá para dar uma olhada?’. Ele viu e não tem nada de errado”, disse Bolsonaro.

Da redação do Acontece na Bahia

 

 

Ver completo...