Criança de 6 anos morta após agressões do pai tem os órgãos doados pela família

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (30). A morte de Elias Emanuel Martins Leite, 6 anos, deixou a população de Caratinga e Santa Bárbara do Leste, MG, indignada pela forma como aconteceu. O pai do menino Elias é acusado de agredi-lo com socos e chutes nesse domingo (27), e várias pancadas na cabeça foram a causa da morte de Elias. O delegado de Polícia Civil, Ivan Lopes Sales, disse que o pai do garoto, que tem 26 anos, está preso e a disposição da justiça acusado do crime de tortura qualificada.

Elias foi agredido com socos no rosto, levou uma rasteira e ao cair bateu com a cabeça. O menino foi agredido por não conseguir responder a tarefa da escola. Segundo informações, o pai de Elias tentou socorrer o filho mas não teve sucesso. Quando encaminhou o menino para a UPA de Caratinga, os médicos estranharam as lesões e acionaram a polícia. O pai do garoto revelou que havia agredido Elias em razão de estar bêbado. Elias precisou ser transferido para a UTI Infantil do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, falecendo nessa segunda-feira (28).

A família do pequeno Elias autorizou a doação dos órgãos e disse que esta é uma forma de salvar outras crianças. Nivaldo Fonseca, avô materno de Elias, disse que o pai do menino é um ‘‘monstro’’ em razão de ter desfigurado o rosto de Elias. Disse ainda que o pai já havia agredido Elias anteriormente e a avô materna o teria denunciado para o Conselho Tutelar de Santa Bárbara do Leste e de Caratinga. Nivaldo disse que Elias havia morado com os avós por um tempo, mas que o pai havia conseguido a guarda do filho novamente.

O Conselho Tutelar emitiu uma nota se pronunciando sobre o caso: Veja.

O Conselho Tutelar de Caratinga, órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelos direitos das crianças e adolescentes, definidos em Lei Federal nº 8069/90 do ECA, vem a público prestar esclarecimentos acerca de sua atuação no caso envolvendo a criança E.E.M que teve morte encefálica constatada em 28/06/2021, após ter sofrido agressões físicas por parte do genitor. Inicialmente, destacamos que no ano de 2020, após atuação do Conselho Tutelar, a criança foi entregue à avó materna, que se tornou sua guardiã legal em agosto de 2020.   Informamos ainda, que, em nenhum momento, o Conselho Tutelar atuou para devolver a criança ao pai, até porque, em se tratando de alteração de guarda, e havendo processo judicial em trâmite, apenas o Poder Judiciário possui competência para assim agir. Por fim, esclarecemos que, em abril do corrente ano, o Conselho Tutelar obteve a informação de que a vítima havia sido novamente entregue, pelos familiares, aos cuidados do pai, o que resultou na oitiva e advertência do responsável, conforme previsão no Estatuto da Criança e do Adolescente. O Conselho Tutelar, por meio de suas conselheiras, reitera o compromisso de atuar em prol das crianças e adolescentes de Caratinga, lamenta imensamente a tragédia envolvendo E.E.M e se solidariza com amigos e familiares, diante de tão grande perda.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...