“Ivis gravava tudo para parecer vítima”, diz advogados de Pamella Holanda sobre as cenas de agressões que foram gravadas

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta sexta-feira (23). A advogada de defesa de Pamella Holanda se pronunciou sobre áudios divulgados pela coluna do jornalista Leo Dias, nessa sexta-feira, nos quais DJ Ivis e a ex-mulher são ouvidos discutindo. A advogada disse que o conteúdo dos áudios foi alterado por Ivis.

Colocam fora de contexto e é obvio que ele [Ivis], sabendo que estava sendo gravado tudo por ele mesmo, age como quer de modo a parecer que é a vítima”, afirmaram os advogados à coluna.

DJ Ivis está preso preventivamente desde o dia 14 de julho, após a ex-mulher divulgar vídeo nas redes sociais em que aparece sendo agredida na frente da filha de nove meses. Recentemente o músico teve um pedido de habeas corpus negado pelo ministro Humberto Martins, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pedido este que foi subscrito por um perito judicial.

No pedido de habeas corpus feito anteriormente e também indeferido pela justiça, a defesa de DJ Ivis alegou que a prisão tinha sido motivada por interesses políticos e midiáticos.

 

Da redação do Acontece na Bahia

 

Ver completo...

Corpo de Lázaro é retirado do IML por advogados da família

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (1). Os advogados da família de Lázaro Barbosa, estiveram nesta quarta-feira (30) no IML de Goiânia para fazer a retirada do corpo do fugitivo que foi morto com pelo menos 38 tiros em confronto com a polícia. Lázaro foi localizado nessa segunda-feira (28), no município de Águas Lindas de Goiás. Segundo informações, o corpo de Lázaro estava liberado há dois dias, mas a família temia por retirá-lo, ao imaginar retaliações.

O corpo de Lázaro foi levado do IML por um carro funerário de Brasília e os advogados não informaram o local onde o corpo de Lázaro será sepultado. Mas não é só isso…

Após ter sido acusado de matar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, região administrativa do DF, Lázaro foi localizado e morto em confronto com a polícia. O fugitivo estava há 20 dias escapando do cerco montado para prendê-lo e foi mobilizado cerca de 270 homens que se revezavam nas ações desenvolvidas.

As investigações continuam no sentido de encontrar pessoas que tiveram interesse na fuga de Lázaro. A Polícia Civil indiciou um fazendeiro de 74 anos suspeito de ter dado apoio ao fugitivo em sua propriedade oferecendo refeições e hospedagem.

Da redação do Acontece na Bahia

Ver completo...