Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (11). O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fez duras críticas ao presidente da República Jair Bolsonaro, nesse sábado (10). Maia usou o Twitter para chamar Bolsonaro de ‘‘covarde’’ e afirmar que a derrota do atual presidente nas eleições de 2022 é inevitável. “Bolsonaro é um covarde. Sempre foi um pusilânime. Em 2018, atacava homossexuais, mulheres e qualquer um que pensasse diferente”, afirmou Maia.

O parlamentar se solidarizou com o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Roberto Barroso, que foi alvo de críticas do presidente Bolsonaro. “Hoje, acrescentou à lista de ataques a urna eletrônica e o presidente do TSE porque sabe que a derrota é inevitável. Meu apoio irrestrito ao ministro Barroso”, disse. Mas não é só isso…

As falas de Rodrigo Maia aconteceram no mesmo dia em que Bolsonaro voltou a atacar o ministro Barroso ao afirmar que o membro do TSE quer  “a roubalheira e a falta da impunidade através da fraude eleitoral“.

“Ministro esse que defende a redução da maioridade para estupro de vulnerável, ou seja, a pedofilia é o que ele defende. Ministro que defende a legalidade das drogas. Com essas bandeiras todas, ele não devia estar no Supremo. Devia estar no Parlamento. Lá é o local de cada um defender a sua bandeira”, falou Bolsonaro ao término da motociata que aconteceu neste sábado (10) em Porto Alegre.

Da redação do Acontece na Bahia

Assuntos relacionados

Deolane Bezerra divulga agenda de shows que é disputada por 56 contratantes interessados; 1ª apresentação será em novembro

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (21). A advogada criminalista Deolane Bezerra, viúva do cantor MC Kevin, está se lançando na carreira artística como DJ e […]

Paulo Guedes confirma auxílio de R$ 400 até final de 2022 e estuda estratégia de alterar teto de gastos

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (21). Em evento promovido nessa quarta-feira (20) pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), o ministro da economia Paulo Guedes, […]